Share |

BE repudia postura de Domingos Bragança na AM

Imagem de CMG

O Bloco de Esquerda manifesta o seu profundo descontentamento com o comportamento do Presidente da Câmara Municipal de Guimarães na sessão da Assembleia Municipal da passada sexta-feira, dia 24 de Fevereiro.

Apesar de repetidamente o deputado municipal Joaquim Teixeira ter interpelado Domingos Bragança sobre a via de acesso ao AvePark, o mesmo recusou-se responder ao Bloco de Esquerda e a esclarecer todos os e todas as vimaranenses sobre as intenções da Câmara Municipal nesta questão.

O BE demonstrou preocupação com a construção de uma via dedicada. Por um lado, a construção desta solução, que apenas serve o AvePark, representa um elevado investimento para a utilização que terá. Por outro, ignora qualquer tentativa de ordenamento do território a longo prazo. Por isso, Joaquim Teixeira referiu-se ao impacto ambiental que teria a via dedicada, uma vez que seria a construção de uma grande extensão de estrada, que atravessa terreno classificado como Reserva Agrícola Nacional.

 

Em resposta, o Presidente da Câmara Municipal de Guimarães falta à verdade e refere a existência de uma aprovação pela entidade reguladora. Afinal, reconhece o próprio mais tarde em comunicado, essa autorização não existe, como também ainda não há resultados no estudo de impacto ambiental.

O deputado municipal do Bloco de Esquerda perguntou ainda o porquê da Câmara Municipal não considerar a possibilidade de ligação à autoestrada na zona de Brito. No entender do Bloco de Esquerda, deve ser construído um nó de ligação à A11 em Brito, e requalificada a via de acesso às Taipas. Esta solução permitia também servir toda a região do alto Ave, e permitia ainda diminuir o número de veículos a utilizar o nó da autoestrada de Silvares.

Sobre esta questão, Domingos Bragança nada disse.

 

Inicialmente, A CM dizia que teria de ser via dedicada porque só assim haveria fundos europeus. Agora, ainda não foi apresentado nenhum argumento que justifique a solução. Sendo uma iniciativa patrocinada pelo Governo, há a possibilidade de ser estudada uma solução alargada e integrada do território do concelho.

 

O Bloco de Esquerda não entende a postura pouco clara do Presidente da Câmara Municipal nesta matéria e questiona a razão para a falta de transparência envolta deste processo.

 

Por isso, o BE gostaria de conhecer, assim como todos e todas as vimaranenses, os motivos que levam Domingos Bragança a querer uma via dedicada ao AvePark que atravessa florestas e terrenos agrícolas, recusando-se equacionar todas as questões que podem ser mais vantajosas para o concelho a longo prazo, quer financeiramente, quer socialmente.

 

Para o Bloco de Esquerda, a postura do Presidente da Câmara Municipal revela um profundo desrespeito pelas instituições democráticas. Faltou à verdade e recusou-se a responder a um deputado municipal. O comportamento de Domingos Bragança é intolerável. Em momento algum a Câmara Municipal escapa ao escrutínio da Assembleia Municipal e de todos e todas as vimaranenses, mesmo com sucessivas maiorias eleitorais.