Share |

BE saúda Dia Internacional dos Direitos das Mulheres

A Concelhia de Guimarães do Bloco de Esquerda saúda o Dia Internacional dos Direitos das Mulheres, todas as lutas, organizações e movimentos feministas e todas as pessoas que, ativa e empenhadamente, lutam por uma sociedade mais igual, mais justa e contra todas as discriminações.

Neste dia, segundo o Bloco de Esquerda, “evocam-se e atualizam-se as lutas travadas por tantas mulheres, em todo o mundo e ao longo de décadas, defendendo direitos civis, laborais e sociais, educação, autodeterminação e liberdade sexual”.

Para o Bloco de Esquerda “tantos anos após a primeira vez em que este dia foi celebrado, a sua pertinência mantém-se”, uma vez que “a taxa de alfabetização das mulheres no mundo continua a ser inferior à dos homens (80% por contraponto a 89% dos homens) ou que cerca de 700 milhões de mulheres casaram antes dos 18 anos de idade, sendo que cerca de 1/3 destas mulheres casou com menos de quinze anos de idade” (in Beijing+20 da ONU).

No entender do Bloco de Esquerda, “em Portugal, as desigualdades são também bem patentes”, visto que “as mulheres continuam a receber salários mais baixos do que os homens: em média, ganham menos 16,7% de salário base (e menos 20 a 28% de salário, se tivermos em conta os ganhos relativos a prémios e bónus), o que significa que precisam de trabalhar mais 2 meses por ano para ganharem o mesmo” (dados da CITE).

“As mulheres são mais afetadas pela precariedade laboral, elo desemprego e pela pobreza, continuam a suportar uma dupla jornada de trabalho, são as principais vítimas de violência doméstica, sexual e de género”, referem os bloquistas.

Por isso, para o Bloco de Esquerda, no dia 8 de março, “é dia de celebrar e reafirmar as lutas feministas que pugam pelos direitos das mulheres e pela igualdade social”.