Share |

Pedro Soares acusa IHRU de provocar crise social em Guimarães

O deputado do Bloco de Esquerda, Pedro Soares, esteve reunido, na passada segunda-feira, com inquilinos do IHRU, em Guimarães. Em causa, estão as notificações que o IHRU enviou a 236 inquilinos, exigindo pagamentos entre 6 e 22 mil euros, no prazo de 30 dias, relativos a rendas e multas.

Para Pedro Soares, esta atitude por parte do IHRU é “incompreensível”, uma vez que a cobrança destas multas pode provocar uma “grave crise social no concelho”, principalmente, porque se tratam de famílias carenciadas. Apesar dos depósitos de rendas efetuados pelos moradores, “este instituto público insiste na cobrança de um valor de renda calculado com base na lei anterior, entretanto alterada pela Assembleia da República”, afirma.

No entender do deputado bloquista, “havendo divergência quanto ao valor da renda, o IHRU deveria abrir um processo negocial com as Associações de Moradores e com os inquilinos, ao contrário do procedimento até agora seguindo". “Em vez do envio de cartas intimidatórias com ameaças de despejo, o IHRU deveria promover o equilíbrio e a paz social”, conclui.

O Bloco de Esquerda manifestará estas preocupações à Presidente do IHRU, em reunião a realizar na próxima quinta-feira, dia 3 de Maio, na expectativa de mudança deste tipos de procedimentos.

 

Informação - Associação de Moradores do Bairro de S. Gonçalo, Guimarães