Share |

Bloco de Esquerda visitou escola inclusiva Virgínia Moura em Moreira de Cónegos

A candidatura do Bloco de Esquerda à Câmara e Assembleia Municipal visitou a Escola Básica Virgínia Moura em Moreira de Cónegos, escola piloto e modelo na inclusão de crianças imigrantes e conheceram parte do espólio e da história desta importante mulher vimaranense, patrono da Escola.

A Escola Virgínia Moura adota um modelo de ensino bilíngue e todas as suas placas e informações estão escritas em português, inglês, nepalês e bengal. A escola tem uma comunidade de cerca de 30 alunos provenientes do Nepal e Bangladesh e de outros países, cujos pais vieram trabalhar para as plantações de frutos vermelhos da vila.

A propósito, o candidato à Câmara referiu que "a forma como a escola recebe e incluiu as suas crianças tornam-na uma referência nacional, assim como a própria Vila de Moreira de Cónegos, que com o apoio a estas famílias e crianças dá um exemplo de solidariedade que devemos multiplicar no concelho".

A comitiva visitou também o espólio da histórica Virgínia Moura, nascida em S. Martinho do Conde, uma das mais destacadas vimaranenses a lutar pela liberdade contra o fascismo português e foi fervorosa defensora dos direitos das mulheres. O candidato Luís Lisboa referiu que "é importante valorizar as pessoas de Guimarães, sobretudo as nossas mulheres e a sua importância crucial para o concelho. Por isso, o Bloco de Esquerda defende a criação do Museu Virgínia Moura na sua freguesia natal, S. Martinho do Conde."

A comitiva do BE tomou ainda conhecimento pela sua Direção, que esta é a única Escola com Plano de Inovação na zona Norte e por isso uma das 50 escolas convidadas pelo Ministério da Educação para serem escola piloto. A escola conta já com 26 anos de existência e os candidatos do Bloco de Esquerda reclamam que "é necessário aplicar o prometido piso sintético para o campo de jogos".