Share |

"Cobertura de parte da ETAR de Serzedo é solução para ruído e odores"

Os maus cheiros e o barulho durante a noite são as principais queixas dos moradores mais próximos. O deputado eleito pelo círculo de Braga garantiu “tentar junto da Águas do Norte e do Ministério de Ambiente procurar soluções”.

No caso dos compressores produzem um ruído bastante intenso, com um impacto muito maior à noite. O problema dos odores ocorre durante o período das manobras de carga e descargas de lamas a partir dos depósitos da ETAR para as camionetas.

A nível parlamentar, Pedro Soares vai pedir ao Ministério do Ambiente “um estudo técnico para procurar soluções para a resolução da questão do ruído e dos maus odores”. Outra solução, partilhada por Eduardo Gomes, presidente do Conselho de Administração da Águas do Norte, passa pela cobertura da zona de pré-tratamento da ETAR para diminuição destes problemas.

Um terceiro problema indicado pelo presidente das Águas do Norte é a utilização de corantes inorgânicos na indústria têxtil local. Tecnicamente, a ETAR não está preparada para o tratamento deste tipo de químicos, “corantes que as empresas utilizam porque são mais baratos”, sublinhou o parlamentar.

Para Pedro Soares trata-se de “um problema que teremos que abordar com atenção”. A construção da ETAR de Serzedo não está equipada nem preparada, desde a sua construção, para resolver “este desequilíbrio que apenas surge quando a indústria altera as suas características utilizando corantes que não são degradáveis neste tipo de instalações”, advertiu o deputado bloquista. Atualmente, não há tecnologia ainda para a degradação destes corantes. Pedro Soares sugere “intervir junto da indústria de modo a não permitir a utilização destes químicos até que se encontrar uma solução”.

 

A pergunta enviada ao Governo encontra-se em anexo.

AnexoTamanho
pergunta_etar_serzedo.pdf576.01 KB